Família Pedrosa

Apresentação

A tradição teve início com Joaquim Pedrosa, nascido em 1871, natural de Bajouca. O seu negócio era familiar e toda a louça criada por eles e os seus filhos era feita em instalações caseiras. O negócio de família passou para o seu filho João Pedrosa Junior, nascido a 28 de junho 1911 Este deu continuidade ao que era desenvolvido já pelo seu pai e foi passado para Manuel Gaspar Pedrosa no fim da sua atividade.


Manuel Gaspar Pedrosa nascido a 11 de outubro de 1939 começou a produzir as suas primeiras peças com 15 anos ao encargo de terceiros. Estas suas primeiras peças eram de grandes dimensões, como potes, quartas, alguidares, entre outras.


Manuel tomou conta do seu próprio negócio aos 51 anos de idade e tomou como seus ajudantes os seus filhos. São eles, por ordem de começo de atividade, Maria do Céu Gaspar Pedrosa, Pedro Gaspar Pedrosa, Maria Isabel Gaspar Pedrosa, Célia Gaspar Pedrosa e Maria Idalina Gaspar Pedrosa. Manuel com a expansão do seu negócio decidiu mudar a localização da sua empresa, para a localização atual.



Ao longo dos anos a fábrica sofreu algumas alterações. Antigamente era tudo manual, desde a obtenção e preparação das argilas até ao final do processo de fabrico, passando pela conformação das peças, acabamentos, vidragem, escolha e embalagem. 


Com a evolução da tecnologia as rodas usadas para a elaboração da louça foram substituídas por rodas elétricas. A preparação do barro passou a ser feito com o auxílio de máquinas, um moinho de tritura e mistura e uma extrusora. 


Antes a preparação era feita por humanos, onde a moagem e mistura eram feitas através do calcar com os pés, depois passaram a ser utilizadas marombas. Nesta técnica era utilizado um tanque onde introduziam o barro e este era moído com a ajuda de vacas que 

faziam giras umas facas que estavam dentro do tanque. 


A cozedura da louça era feita em fornos a lenha até 1997, ano em que foi colocado um forno a gás. Inicialmente as peças que eram produzidas eram todas de cariz utilitário e de pequenas e grandes dimensões como quartas, cântaros, potes para guardar azeite, alguidares, púcaros, etc, sendo que com a entrada de Manuel Pedrosa se começaram a fabricar louças com fins de decoração como ânforas, vasos, potes, etc.

Contacte-nos

Rua da bajouca nº 212
2425-555 Bajouca
Telefone: +351 915 208 679
olaria@bajouca.org
Segunda a Sexta 9:00h às 18:00h Sábado e Domingo, Encerrado

Envie a sua MENSAGEM

Localização